(41) 3679.8100

Como a qualidade do sono pode influenciar os níveis de stress

Você se considera estressado? No dia a dia entramos em contato com situações que podem nos tirar a calma. Além disso, costumamos dormir pouco, o que também acaba favorecendo o surgimento do stress.

Saiba como o stress se manifesta e veja quais são as recomendações da médica Catarina de Marchi, neurologista do Hospital Angelina Caron, para se prevenir dos malefícios causados por esse vilão da saúde.

O que é o stress

O stress é uma reação física e psicológica que pode ser considerada normal no dia a dia. É ele quem nos motiva a agir, a cumprir prazos e, até certo ponto, nos deixa em um pequeno nível de alerta para que não percamos o foco de nossos afazeres.

Mas os desafios diários às vezes podem exacerbar a cota “normal” de stress. “Ficar preso no trânsito, cumprir prazos e pagar contas, tudo ao mesmo tempo, podem ser um pouco mais estressantes do que um ser humano pode lidar, por exemplo”, diz a Dra. Catarina.

Como nosso corpo responde ao stress

Na natureza, o stress é uma resposta necessária para fugir de perigos, como predadores, e manter o sentido de autopreservação frente a possíveis ameaças. “Nosso cérebro vem com um mecanismo de alarme para nossa própria proteção. Quando ele percebe uma ameaça, faz o corpo liberar vários hormônios que aumentam os batimentos cardíacos e a pressão arterial.”

Essa reação exagerada pode não ser muito apropriada para um trabalho em ambiente fechado como um escritório, por exemplo. Em decorrência disso, problemas de saúde de curto e longo prazo podem surgir. Entre os mais frequentes estão dores de cabeça, tensão muscular, dor no peito, fadiga, dores no estômago e perturbação no sono.

Outros impactos no sistema emocional, como ansiedade, inquietação, falta de foco ou motivação, irritabilidade ou nervosismo, tristeza, abuso de álcool ou outras substâncias como o cigarro, também são decorrentes do stress”, alerta a médica.

Há também doenças relacionadas, que incluem problemas cardiovasculares como infarto e AVC, diabetes e síndromes autoimunes como hipotireoidismo.

Consequências desagradáveis

Além de tudo isso, pesquisas ainda mostram que o stress crônico, ou seja, quando uma pessoa é submetida por muito tempo a esse estado, pode causar mudanças no próprio cérebro. Catarina ressalta que viver sob tensão pode gerar perda de volume cerebral (atrofia) e modificação nas redes de neurônios. “As alterações podem gerar até falta de memória e de atenção e deixar a pessoa mais vulnerável a outros problemas psiquiátricos.”

Qualidade do sono e stress

Como se não bastasse a nossa rotina estressante, a falta de sono ou a noite mal dormida podem agravar o estado do stress. Se a pessoa não consegue dormir em quantidade e qualidade suficientes para descansar o cérebro, o caso é ainda pior.

Na realidade, a falta de sono pode ser a causa e a consequência do stress crônico. As pesquisas demonstram que há alguma forma de distúrbio do sono em praticamente todas as doenças psiquiátricas”, resume Catarina. Além disso, pessoas com problemas de insônia têm risco aumentado para desenvolver ansiedade e outras doenças psicológicas.

Como se prevenir?

Além da evitar as situações mais estressantes do dia a dia, existem algumas atividades que podem reduzir as consequências danosas:

  • A prática de exercícios físicos, ainda que leves, é uma das melhores formas de liberar a tensão acumulada;
  • Encontrar um hobby como costurar, montar quebra-cabeças, colecionar objetos ou até mesmo aprender a tocar um instrumento pode ser tranquilizador;
  • Práticas de meditação, hipnose, relaxamento, respiração, massagens, Yoga ou simplesmente dar risada podem ajudar imensamente.

Também é necessário cuidar da higiene do sono, adotando hábitos como evitar alimentação pesada à noite.

Seguindo estas dicas, você pode melhorar a qualidade do seu sono e viver uma vida menos estressante.

Entretanto, se os sintomas como irritação excessiva, dores de cabeça e cansaço frequente persistirem, procure acompanhamento profissional para que o médico escolha o melhor tratamento.