(41) 3679.8100

No inverno, redobre o cuidado com as doenças respiratórias

Casos de infecções nos pulmões, nariz e boca aumentam nessa época do ano. Manter as vacinas em dia, arejar os ambientes e evitar aglomerações são algumas das orientações

O inverno chegou, e com ele os cuidados se redobram quando o assunto são as doenças respiratórias. Passada a temporada de vacinação dos grupos prioritários e demais faixas etárias, é preciso ficar atento sobre o aumento das infecções nos pulmões, faringe, nariz e boca.

Os agentes biológicos causadores dessas infecções são potencializados conforme as temperaturas diminuem, segundo aponta o pneumologista Frederico Barth, cirurgião torácico do Hospital Angelina Caron.

“O fato de as pessoas conviverem mais em espaços confinados ou conglomerados, com janelas fechadas, tanto nos transportes coletivos quanto nas empresas e casas, também influenciam para que os espaços fiquem menos arejados e mais propensos à circulação desses agentes, além do vírus da gripe”, exemplifica o médico.

Além disso, de acordo com Barth, os idosos, crianças e pessoas com doenças crônicas são os mais suscetíveis às infecções. “Temos as chamadas ‘doenças clássicas’ de outono e inverno, como gripes e resfriados, mas não podemos esquecer das alérgicas, como rinite e asma. Em quadros mais graves, podem ocorrer as amigdalites, sinusites e pneumonia, que exigem tratamento médico especializado”, orienta.

Fique atento aos sintomas

Os principais sintomas na infecção respiratória são a tosse, expectoração, falta de ar, chiados e dor no peito. “É preciso ficar atento aos sintomas de forma sistêmica, como febre, calafrio, dores musculares e dor de cabeça. Se persistirem por mais de 48 horas, as pessoas têm que procurar auxílio médico nos postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Os prontos socorros hospitalares só devem ser acessados em último caso”, enfatiza Barth.

Calendário vacinal

O pneumologista ressalta que a melhor prevenção para as doenças de inverno pé se manter atualizado com o calendário vacinal, especialmente as vacinas anuais contra gripe.

“Manter a casa bem arejada, as roupas e roupas de cama limpas, bem como os agasalhos e cobertores, que podem desencadear alergias. Lavar bem as mãos, usar álcool gel sempre que disponível também são orientações úteis em ambientes públicos como escolas e empresas. E nunca se esquecer de beber bastante água e sucos naturais”.